Siga:
Cotidiano

Cirurgia Refrativa – I Lasik

Olá, pessoas.

O mês de Abril passou muito rápido, foi bem corrido pois realizei a cirurgia refrativa. Para quem não sabe tenho tinha miopia e astigmatismo desde dos 24 aninhos, ou seja, não faz tanto tempo assim. hehehe

Em Fevereiro procurei o oftalmologista para verificar se meu grau tinha estabilizado, e estabilizou. Então pesquisei lugares que eu poderia realizar o procedimento, foi quando li/ouvi muitas indicações do Hospital dos Olhos – Paraíso. Marquei consulta, a oftalmologista pediu alguns exames, que realizei lá mesmo, e retornei ao médico dia 10/04. Isso tudo em um mês, ao voltar, ela disse que eu poderia realizar a cirurgia, já sai do consultório com a data marcada, seria dia 22/04.

Eu optei pela “técnica” I-Lasik, que é o corte do flap (disco na córnea) com laser e não manualmente pelo médico com lâmina (Lasik tradicional). Meu grau de miopia era uns 2.5 e infelizmente o convênio não cobre cirurgias com menos de 5 graus, ou seja, tive que desembolsar uma graninha. Enfim…

cirurgiarefrativa2

Pré cirurgia

Não estava ansiosa, pois todos falavam que era uma cirurgia simples, indolor e que já saia do hospital enxergando. Um dia antes é necessário pingar o antibiótico, mais ou menos a cada 4h, não sendo necessário acordar para pingar.

Cirurgia

Cheguei no hospital, paguei e já fui encaminhada para a sala de espera do Centro Cirúrgico. Fui chamada em aproximadamente 25 min. Ao entrar, coloquei o propé, touquinha e o avental, mas não foi necessário tirar nada, inclusive fiquei de tênis.

Na primeira sala deitei na maca, a enfermeira me deu duas bolinhas para segurar e disse que era para ocupar as mãos, fez assepsia e pingou o colírio anestésico. A médica chegou, perguntou se estava tudo OK e iniciou o primeiro procedimento, que era o corte. Fecharam meu olho esquerdo com um tampão e foi colocado uma “pecinha”  no meu olho direito, tipo um funil pequeno e vazado, então foi pedido para ficar olhando para o círculo pontilhado da máquina. Nesse momento senti um pressão no olho, só não sei responder se foi a médica que estava pressionando ou a máquina, pois em segundos escureceu tudo, bem rápido mesmo e depois foi repetido tudo no olho esquerdo. Ao finalizar, a médica tenta me tranquilizar, dizendo que o pior passou e que iríamos para a outra sala para aplicar o laser.

Com a ajuda da enfermagem, deitei na maca da outra sala, foi entregue duas bolinhas também, foi pingado mais colírio anestésico e acho que lubrificante também, nesse momento na minha opinião, começa a pior parte. A médica coloca uma pinça no olho, e sim, eu senti a pinça, e falo mais, incomoda muito. Claro que instintivamente eu tentava fechar os olhos para ver se incomodava menos, mas ai piorava, porque além de sentir ainda mais a pinça, atrapalhava o procedimento. Enfim, a médica pediu para ficar olhando o led verde e carimbou umas marcas no olho para poder levantar o flap (as marcas devem ser um guia para colocar o flap no lugar novamente). Com a pinça incomodando, ela fuçando meu olho e eu tentando fechar, era óbvio que meu olho iria lacrimejar, e com isso ela tinha mais dificuldade de pegar o bendito flap, enfim depois de finalmente ter conseguido, é aplicado o laser, senti um cheiro forte de queimado, parecia que estavam queimando cabelo, mas foi bem rápido. Depois do laser o olho é lavado e limpo com uma “vassourinha” bem macia, ela limpava e tentava tirar o excesso de lágrimas e eu continuava “chorando”, então ela comenta que ainda bem que optei pelo I-Lasik, porque se fosse o tradicional não iria deixá-la cortar com a lâmina.

Bom, depois de colocar o flap no lugar, é direcionado um ar frio para secá-lo e depois é colocado a lente de contato. Ufa! Um olho já foi. O segundo foi bem mais rápido, eu me concentrei em não chorar, porque eu não poderia forçar o olho já operado. Apesar de ter precisado de mais tempo no laser, o processo ao todo foi mais rápido. Levantei da maca e sentei em outro aparelho para um exame de verificação, a médica viu o olho direito, disse que tinha ficado lindo, mas quando verificou o esquerdo percebeu um pequeno fiapo, droga! Lá vai eu voltar para a maca para que ela lavasse novamente, ou seja, carimbar, levantar o flap de novo, jogar o produto para lavar, limpar com a vassourinha, secar e colocar a lente. Depois de finalizado, foi feito uma nova verificação, e Aleluia, os dois olhos estavam certinhos.
A médica deu algumas instruções e a enfermeira colocou o oclusor (protetor transparente com furinhos), e disse para eu dormir pelo resto do dia. Parece difícil isso, mas não é, os olhos ficam tão pesados, que dormir seria fácil.

Pós cirurgia

Mentira de quem fala que é tranquilo, não consegui fazer nada, nem conseguia abrir os olhos, a sensibilidade a luz era enorme, tirando que fica doendo, não é uma dor insuportável, mas fica latejando e com uma pequena ardência. Então, o pós-operatório é chatinho demais, fiquei o dia todo na cama e no escuro, dormia, acordava, dormia, acordava….

No outro dia, graças a Deus consegui abrir os olhos sem tanta dificuldade, ainda tive um pouco de sensibilidade, mas não latejava mais, percebi que a visão as vezes embaçava, então eu acabava forçando um pouco para tentar enxergar, mas passava rápido. Os olhos ficam ainda um pouco pesados, mas nada que atrapalhe.

Retorno

O retorno simplesmente foi para tirar as lentes de contato, e foi pedido para retornar 10 dias(houve imprevistos) 15 dias após.

E foi assim, hoje é o 12º dia pós-cirurgia, e ainda não consigo enxergar nitidamente, além disso percebi minha pupila um pouco dilatada, e com ela dilatada, ainda fica um pouco sensível na claridade.

Exercícios aeróbicos foram liberado após 2 semanas e musculação 3 semanas. Já viu a bola que estou ficando, né!

Qualquer novidade, volto aqui para contar.

Atualizando o post, aqui está um novo com o procedimento de retoque Cirurgia Refrativa – Retoque

Compartilhe
Leave a comment
Previous Post Next Post

Você poderá gostar

10 Comments

  • Reply Marta

    Olá, tudo bem?
    Acabei de voltar o H.Olhos e vou fazer a cirurgia refrativa até o final desse mês, no entanto, como tenho hipermetropia com astigmatismo e meu grau é coberto pelo convenio, optei pelo método PRK. O I-lasik hoje não é coberto por nenhum convenio, o que é uma pena.

    Estou bastante ansiosa.

    Muito obrigada por compartilhar a sua experiência com o H.Olhos, fiquei mais tranquila, lendo o seu post.

    Bjs.

    08.04.2016 at 11:31
    • Reply Luana Paiva

      Oi, Marta.
      Que pena mesmo o convênio não cobrir, mas é uma vantagem o convênio cobrir o PRK. Que bom que o relato ajudou e boa sorte no seu procedimento. Bjos

      08.04.2016 at 12:28
  • Reply Heloisa Alves

    Olá, Luana. O que você achou do hospital? Você acha que esses problemas que você teve foi por algum tipo de incompetência dele? Porque também estou pesquisando lugares pra fazer. Obrigada.

    15.01.2016 at 19:24
    • Reply Luana Paiva

      Oi. Eu gostei do hospital, fui bem cuidada pelos profissionais. Não acho que o problema com o flap foi incompetência do profissional, eu tenho muita sensibilidade nos olhos, qualquer movimento já enchem de água dificultando qualquer procedimento. Em relação ao retoque não sei responder, mas dizem/li que é normal em alguns pacientes a necessidade de uma nova aplicação do laser. Obrigada.

      16.01.2016 at 09:48
  • Reply Samuel

    Qual o preço do ilasik personalizado?

    28.10.2015 at 07:20
    • Reply Luana Paiva

      Oi, Samuel.

      Em Abril/15 o preço estava aproximadamente R$8.300,00, mas tudo depende do seu grau e do convênio.

      28.10.2015 at 07:38
  • Reply Sandro Marcio

    Olá, Luana. Então como está sua visão agora? Estou pensando em fazer, mas tenho medo do resultado após o período de adaptação não ser satisfatório…

    24.09.2015 at 15:47
    • Reply Luana Paiva

      Oi, Sandro. Tive que refazer o procedimento, hoje consigo enxergar 99,9%, prefiro não falar que está 100%.
      Se quiser saber mais detalhes só ler sobre o retoque (http://www.serionaomediga.com.br/cotidiano/cirurgia-refrativa-retoque/).
      Mas resumindo, não fiquei satisfeita com o resultado, então mantive firme após algumas consultas a minha insatisfação e a médica aconselhou retocar, li em alguns lugares que esse processo de retoque é bem comum e realmente melhorou muito após o segundo procedimento.

      04.10.2015 at 16:16
  • Reply Luana Paiva

    Oi Thiago. No dia seguinte é quase impossível enxergar bem, normalmente fica ainda sensível a luz.
    Hoje, eu não enxergo como era com o óculos, não tenho 100% de nitidez na visão, e isso me irrita um pouco, mas segundo o médico ainda estou em um período de adaptação. Mas você vai perceber a melhora aos poucos, quando chegar uns 2 meses pós-cirurgia você vai estar em uns 90%. Retornarei mês que vem no oftalmologista e qualquer novidade atualizo o post.

    01.07.2015 at 12:55
  • Reply Thiago Guedes

    Oi Luana. Fiz a cirurgia ontem, 30/06/2015. Hoje eh o segundo dia e já vou retirar as lentes. Ainda não tenho a visão que tinha com óculos, para longe. Parece não ter mudado nada. No seu caso, que já tem mais de trinta dias, como esta sua visão? Consegues enxergar como com os óculos????

    01.07.2015 at 11:06
  • Responda