Siga:
Maternidade

Maternidade – O que não te contam

Levanta a mão as mamães que ouviram que a maternidade seria maravilhosa e incrível e que você se tornaria mãe logo após o nascimento do seu filho e que sentiria um amor incondicional no primeiro contato? Isso realmente acontece, mas nem sempre te contam como é o outro lado da moeda.

Vamos esclarecer que a maternidade não é fácil, dizem que o início é complicado mas que a partir do quarto mês tudo melhora, não é 100% verdade, a verdade é que você tem mais experiência, confiança e agilidade para cuidar dos pequenos.

Os primeiros meses realmente são difíceis, um bebê (no meu caso dois) que chora, chora e chora e você não sabe o que fazer; a amamentação que dói pra caramba e que o bebê não nasce sabendo a famosa pega correta; que a produção do leite depende de descanso e tranquilidade, mas na atual situação quem consegue descansar e não se estressar? E por fim, a queda hormonal que bagunça totalmente seu cérebro trazendo sentimentos e pensamentos escondidos no seu inconsciente.

Os sentimentos são infinitos e conseguem ser em minutos extremos: do êxtase ao desespero, da felicidade a tristeza, do pensamento de incapacidade de ser mãe a se sentir a mulher maravilha e do esgotamento fruto das noites em claro, enfim são sentimentos que você achou que não seria possível sentir, a ponto de você se perguntar: Por que raios resolvi ter filhos?

Então você para, respira fundo, olha o pequeno tão sereno e pensa: Tudo isso vai passar, são só os primeiros meses. Aham! HAHAHA

Eu li no livro A Encantadora de Bebês da Tracy Hogg que quando as coisas começam a entrar nos eixos, TUDO MUDA, então começa tudo novamente. E é isso que acontece, ou seja, o começo é difícil e depois CONTINUA difícil, mas as dificuldades são outras, a criança tem novas necessidades e você precisa acompanhar esse desenvolvimento. Os bebês precisam de incentivo, apresentar novas coisas, acompanhar quando começa a se deslocar, levar para passear e conhecer novos lugares, resumindo, fornecer o que ele precisa para desenvolver e crescer.

Hoje a maternidade é um desafio, conciliar filhos, casa e vida profissional não é uma tarefa fácil. Quando eu estava grávida e me diziam que eu precisaria de ajuda, eu respondia que não, que eu queria ficar os primeiros dias com meus bebês sozinha, mesmo que passasse o dia chorando. Como fui INOCENTE hahaha, mal sabia o que me esperava, porque mesmo com ajuda da minha sogra eu passava o dia chorando. Então eu entendi que é difícil dar conta de tudo e conciliar todos os papéis.

A maternidade é realmente gostosa, gratificante e maravilhosa, mas como tudo na vida, tem suas dificuldades e eu não acho justo receber o título de péssima mãe porque em algum momento chegou no limite e explodiu assumindo que está de saco cheio.

As dificuldades continuarão a existir, mas com o tempo você enfrenta de uma forma diferente, afinal você aprende a identificar as necessidades do seu filho e isso é extraordinário.

Compartilhe
Leave a comment
Previous Post Next Post

Você poderá gostar

Nenhum Comentário

Responda